2010

Rede Feminista de Saúde conquista o Prêmio de Direitos Humanos

A Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos foi vencedora da categoria Equidade de Gênero da 16ª edição do Prêmio de Direitos Humanos oferecido pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República no dia 13 de dezembro de 2010, em Brasília DF. O prêmio foi outorgado à RFS pela amplitude de sua atuação e pela legitimidade que goza no movimento de igualdade de gênero, direitos sexuais e direitos reprodutivos de mulheres.
Essas qualidades fizeram da Rede Feminista de Saúde uma das principais candidatas, enfatizou a correspondência enviada à secretária-executiva da entidade Telia Negrão. “A organização destaca-se, ainda, por seu trabalho informativo, articulador e original, num campo especificamente difícil de atuação – o da afirmação dos direitos sexuais e reprodutivos”, concluiu o documento.

Telia Negrão, acompanhada da coordenadora da Regional Brasília, Karen Lúcia Borges Queiroz (a primeira da esquerda para direita) recebeu da ex-ministra da Secretaria de Política para as Mulheres, Nilcéa Freire, a escultura “Maternidade”, criada pelo artista plástico Elifas Andreato. Na oportunidade, a cerimônia foi prestigiada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pelo então ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos Paulo Vannuchi, e pela deputada federal Maria do Rosário Nunes (PT-RS) que está à frente da pasta dos Direitos Humanos do Governo Dilma Rousseff.

2009

Nos 25 anos do PAISM, Rede recebe homenagem do Ministério da Saúde

Durante o Seminário 25 anos de Saúde da Mulher e Cairo +15, de 9 a 11 de março de 2009, em Brasília/DF, a atuação e os esforços coletivos da Rede Feminista de Saúde para que fosse implementada a área técnica de Saúde da Mulher alcançou merecido reconhecimento público, por parte do Ministério da Saúde. A placa oferecida à RFS pela constante iniciativa na defesa da equidade de gênero e o respeito aos direitos humanos das mulheres foi entregue pelo então Ministro da Saúde, José Gomes Temporão, à representante da Entidade, assistente social, doutora em saúde pública e coordenadora da Regional São Paulo, Rosa de Lourdes Azevedo do Santos. Um texto relacionando a fundação da Rede Feminista de Saúde com os 25 anos do PAISM foi exposto num dos painéis com a história cronológica do Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher.